10/01/2020

Arroio do Sal recebe proposta para sediar porto no Litoral Norte do RS

O Rio Grande do Sul deve ter um novo porto, no Litoral Norte. O pedido de autorização para construção feito por investidores em Arroio do Sal já está sendo analisado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários.

Um dos motivos é a proximidade com a área industrial da Serra. A medida reduziria os custos e aumentaria a competitividade de grandes empresas exportadotas que necessitam, atualmente, usar o porto de Rio Grande, no Litoral Sul, ou os de Santa Catarina.

"Hoje, nos levantamentos que fizemos, um conjunto de empresas tem custo aproximado de R$ 4 mil a R$ 6 mil para escoar sua produção via litoral sul e aproximadamente entre R$ 3 mil e R$ 4 mil pelos portos de Santa Catarina. Nossa estimativa é que haja uma redução de 50% para o nosso projeto do porto do Litoral Norte", projeta o diretor-executivo do MOBI Caxias, Rogério da Silva Rodrigues.

Dois grupos de investidores já adquiriram boa parte dos terrenos de duas áreas que poderão receber o novo complexo portuário. Um deles é perto do balneário Rondinha, com mais de 600 metros de frente para o mar e um total de 700 hectares.

A outra área fica mais ao norte, no balneário de Arroio Seco, perto do limite com Torres. Esta é uma área menor, com 150 metros de faixa de areia e 150 hectares. Ambas ficam próximas ao aeroporto de Torres, que já está pronto e poderá servir de apoio para o transporte de cargas.

Do complexo industrial de Caxias do Sul, por exemplo, via Rota do Sol, seriam 180 km até o novo porto. Para levar as cargas até Rio Grande, a distância é de 437 km.

 

Construção em Torres foi revista:

Inicialmente, a ideia era construir o porto em Torres. Porém, em abril do ano passado, um navio da marinha fez um levantamento geográfico do trecho entre Torres e Arroio do Sal. Nessa parte, a profundidade do mar passa dos 20 metros mais perto da costa do que em Torres, o que facilitaria a instalação do porto.

Os dois grupos de investidores já receberam autorização de viabilidade econômica do município. A estimativa é que cada projeto tenha investimento superior a US$ 1 bilhão, ambos de capital estrangeiro.

"Esses recursos vão tornar Arroio do Sal ainda melhor, principalmente porque poderemos executar muitas melhorias de infraestrutura. Tudo indica que nós teremos o início das obras ainda este ano", diz o prefeito Affonso Flavio Angst.

Um deles, que tem capital russo, está mais avançado, e a Agência Nacional de Transportes Aquaviários já está analisando o pedido de autorização.

Nesta semana, o mesmo grupo de investidores protocolou a autorização para iniciar a construção do centro administrativo do porto na Secretaria de Meio Ambiente do município. As obras devem começar em março.

"A gente fez a solicitação para construir o escritório, a parte administrativa, refeitórios, centro de treinamento dos funcionários que vão trabalhar no porto. O resto a gente depende de uma licença do Ibama, que é bem mais complexa. São várias etapas que trabalham juntas, então, é uma licença bem mais demorada", explica a bióloga Letícia Maria.

A expectativa é que mais de 4 mil empregos diretos e indiretos sejam gerados na cidade.

Compartilhar:

Receber novidades sobre o MobiCaxias

SUBIR